Ervateira Seleme recebe certificação do Selo de Conformidade Cidasc

A Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) entregou na sexta-feira, 28 de abril, o Certificado de Concessão para a Empresa Ervateira Seleme, de Canoinhas. Dedicada ao processamento de erva mate, a marca conquistou o Selo de Conformidade Cidasc – SCC, certificação que regulamenta o processo de transformação e produção de alimentos no Estado. O evento ocorreu, no Centro Empresarial, em Canoinhas.

Estiveram na entrega do Certificado, representando o presidente da Cidasc, Enori Barbieri, o gestor do Departamento Regional da Cidasc de Canoinhas, Miguel Carodoso; a gestora da Divisão de Classificação de Produtos de Origem Vegetal da Cidasc, Valdirene Régia Bizolo Sommer; a representante do presidente da Acic, Margareth Ziemann; o representante do Sindimate, Luiz Mário Dranka; entre outras autoridades e convidados.

De acordo com a proprietária da empresa certificada, Juliane Seleme, a ervateira é uma das cinco maiores empresas exportadoras de erva mate do país. “Trabalhamos com os mais exigentes mercados, que a cada ano exigem laudos, análises e rastreabilidade que comprovem a segurança alimentar do nosso produto. Agradeço imensamente à Cidasc, em nome do Wladimir e do Adinan, aqui presentes, que trabalharam incansavelmente conosco neste espaço e dizer que o nosso trabalho não acaba aqui, temos muito trabalho pela frente!”, declarou Juliane.

A Ervateira Seleme foi fundada em 1918, sendo a mais antiga ervateira da região. Cerca de 95% da produção atende o mercado internacional. Uruguai, Polônia, Alemanha e Coreia do Sul são alguns dos clientes da empresa. A conquista do SCC vem ao encontro dos interesses da marca, conforme ressalta Juliane Seleme Brehmer, “(a certificação é) algo muito importante para nós que trabalhamos com mercados altamente exigentes”.


Sobre o Selo

Desenvolvido pela equipe técnica da Divisão de Classificação da Companhia, o SCC presta suporte as indústrias que se dedicam à produção, processamento e comercialização de produtos de origem vegetal, visando à oferta de alimentos mais seguros aos consumidores e fortalecendo as marcas catarinenses.

Segundo o técnico agrícola da Cidasc Wladimir Marcon Mendes, atualmente mais de 10 marcas estão em processo de certificação.

De acordo com Wladimir, o processo de adequação leva em média um ano. Por meio de visitas técnicas, os profissionais da Cidasc identificam irregularidades no processo de fabricação e atuam em conjunto com as indústrias para adequá-las as normas vigentes.

O Selo precisa ser renovado de seis em seis meses, por meio da realização de uma nova auditoria na empresa, que identificará oportunidades de melhoria na produção.


Assessoria de Comunicação – Cidasc
Fone: (48) 3665 7037
ascom@cidasc.sc.gov.br
voltar